01 abr 2019

“É a arte de fazer teste, teste, teste…”, afirma Tiago “doc” Luz, head direto das operações Shoulder e Popup Store e consultor que já assinou trabalhos para marcas como Americanas, Itaú e Brastemp, sendo respeitado internacionalmente pelos seus cases de aumento de conversão e usabilidade voltada ao consumidor

POR TARCISIO ALVES
REDATOR E COPYWRITER

Na opinião de Tiago “doc” Luz, e-commerce se aprende fazendo. Não por acaso, costuma repetir em suas palestras: “Pare de ouvir quem não trabalha numa operação de e-commerce!”. Simplesmente porque isso se compara a “fazer uma cirurgia de joelho com um vendedor de bisturi, e não com um médico”.

Situado na outra ponta dessa cadeia, “doc” faz questão de deixar esse ponto claro. “Eu faço apenas aquilo que eu amo fazer e que sou excelente”, diz ele, sem falsa modéstia. “Para aquilo que eu sou apenas bom em fazer, indico outras pessoas ou empresas”, ressalta.

Seu primeiro emprego (“com muito orgulho”) foi aos 14 anos, como atendente de restaurante no McDonald’s. Hoje, Tiago “doc” Luz é uma das principais referências do e-commerce brasileiro, acumulando cerca de 20 anos de experiência nesse mercado. Atua como head direto de duas operações (Shoulder e Popup Store) e é (ou foi) consultor para diversas outras marcas.

A lista vai de lojas de departamentos (Americanas, Extra, Casas Bahia…) a bancos (Itaú, HSBC, Banco do Brasil…), passando pelo setor de telecomunicações (Vivo, Oi, Tim…) e pelo segmento de linha branca (Brastemp, Consul, Eletrolux…) , entre muitos outros. Além disso, ganhou o Prêmio E-Commerce Brasil — o mais importante do mercado — na categoria Experiência do Cliente.

Mais do que isso, Tiago é respeitado internacionalmente pelos seus cases de aumento de conversão e usabilidade voltada ao consumidor.

Este ano, cumprindo uma agenda pessoal de manter contato próximo com empreendedores que desejam alavancar seus negócios, Tiago “doc” Luz esteve na sede da EdTech de negócios be.academy, em São Paulo, para participar de um Be Talk — bate-papo sobre empreendedorismo e tendências para quem já está ou deseja entrar no mercado.

“Você precisa ser chato, senão o resultado não aparece”

Na ocasião, “doc” reforçou sua visão de que comércio eletrônico se aprende na prática. “E-commerce é a arte do cansaço”, disse. “É a arte de fazer teste, teste, teste…”, continuou ele, complementando que “você precisa ser chato, senão o resultado não aparece”.

Isso implica, entre outras coisas, acompanhar indicadores — sendo o mais importante deles o tempo médio de compra por parte do consumidor. “Meu objetivo é fazer com que esse número diminua”, comentou. Assim, se da primeira para a segunda compra o intervalo foi de 35 dias, da segunda para a terceira, “tem que ser menor”.

E não para por aí. “Você já se perguntou qual mídia converte mais para o seu negócio?”, perguntou à plateia. “Tem canal que não serve para ser o último clique, o da compra, mas para dar um ‘choque’ no cliente e despertar nele a vontade de comprar”, ensinou, advertindo para “nunca ficar dependente de nenhum tipo de mídia ou canal”.

Ainda sobre essa variável, “doc” lembrou que o dono de e-commerce não pode ignorar o número de cliques do cliente desde o momento em que aterrissa no site até a compra — ou, pior, quando desiste de comprar. “Isso tudo é fundamental para entender o comportamento dele”, frisou.

“Não adianta só colocar produtos para vender”

Mas “doc” lembrou também que é preciso guiar o cliente no caminho da conversão. “Não adianta só colocar produtos para vender”, alertou ele, citando a “categorização” como chave para destravar essa porta em qualquer e-commerce. “Em vez de usar só ‘vestidos’, coloque ‘pretinhos básicos’ ou, então, ‘vestidos abaixo de R$ 100’”, exemplificou.

Transparência é outro ponto muito importante. Por isso, é necessário dizer para o usuário exatamente o que vai acontecer quando ele apertar um determinado botão na página. Por exemplo: “faça seu cadastro”, “insira o nº do seu cartão” e assim por diante. “Tudo isso serve para ajudar o usuário a entender o que você está fazendo.”

As preciosas dicas de Tiago “doc” Luz, sem dúvida, podem ajudar quem busca aumentar o faturamento e, por consequência, a participação no bolo de R$ 79,9 bilhões em vendas que o setor deverá atingir este ano no País, segundo projeção da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

No entanto, de acordo com “doc”, é preciso atentar para um ponto tão importante quanto esse: o fato de que “se você não tiver 30% de clientes novos todo ano, seu negócio quebra”.

Agora, você pode estudar com Tiago “doc” Luz

Com o objetivo de ajudar empreendedores a obter sempre os melhores resultados em suas jornadas, Tiago “doc” Luz aceitou o convite do empreendedor digital Bruno Pinheiro para fazer parte do time de facilitadores da be.academy, da qual é fundador e CEO.

Dessa forma, no MBA em E-commerce, “doc” é responsável pela disciplina de Design de Experiência do Usuário. Se quiser saber mais sobre este curso, clique aqui. E, para saber mais sobre o que pensa Tiago “doc” Luz, assista à websérie gratuita Empreendedores que Constroem o Amanhã, que coloca você em contato com quem faz acontecer no novo mercado.

Leave your thought