O que aprendi em um fim de semana com os “titãs da educação” brasileira

Tive o privilégio de viver uma experiência única e inesquecível ao lado de grandes empreendedores da educação no Brasil, como Janguiê Diniz e Chaim Zaher. Neste artigo, eu conto um pouco do que aprendi com eles

POR BRUNO PINHEIRO
Empreendedor digital e CEO da Be Academy

No primeiro fim de semana de fevereiro, 20 empreendedores de várias partes do Brasil se reuniram em uma casa à beira-mar, no litoral pernambucano. Não estavam ali somente para curtir o visual e o clima paradisíacos (embora isso fizesse parte da programação), mas com um objetivo principal: serem mentorados por um seleto grupo de empreendedores da educação — entre eles, eu —, dentro de um encontro até então inédito.

Eu, Bruno Pinheiro, com Janguiê Diniz (à esq.) e Chaim Zaher, dois “titãs da educação” no Brasil, que foram capa da Revista Forbes recentemente (Foto: Divulgação)

Cada um dos participantes investiu R$ 50 mil para ingressar no Êxito Mentoring Experience, uma imersão promovida pelo Instituto Êxito de Empreendedorismo (do qual sou vice-presidente), que teve sua primeira etapa naquele fim de semana. Todo o dinheiro arrecadado foi revertido para projetos sociais e filantrópicos do instituto, que fomenta o empreendedorismo no Brasil e planeja oferecer educação empreendedora para mais de 1 milhão de jovens carentes nos próximos anos. Dessa forma, todos nós, mentores, contribuímos doando nosso tempo e nossa capacidade de trabalho, sem cobrar nenhum centavo por isso.

Essa foi a primeira lição que eu aprendi nesse encontro, e ela está diretamente ligada ao conceito de humildade. Que pôde ser comprovada, ainda, pela forma simples no jeito de ser e se vestir de todos os presentes, a começar dos mentores bilionários, que são os verdadeiros “titãs da educação” brasileira (ao contrário de muita gente por aí que ganha milhões e se acha dona do mundo).

Mentores e mentorados: clima de descontração marcou a primeira etapa do Êxito Mentoring Experience (Foto: Divulgação)

Novas reflexões sobre negócios, estratégias de alta performance e segredos por trás de empreendimentos bem-sucedidos

Toda a programação foi construída em cima de quatro pilares: conteúdo; orientação e mentoria; lazer e diversão de alto nível; networking e relacionamento. Foram quatro dias de imersão intensiva em conteúdos de empreendedorismo, negócios, carreira e desenvolvimento pessoal, com palestras, workshops, vivências e até passeio de barco com churrasco a bordo. A ideia era que os participantes, na busca por impulsionar seus negócios e suas carreiras, se sentissem à vontade e tivessem acesso constante a nós, mentores. E pudessem fazer novas reflexões sobre negócios, estratégias de alta performance e descobrir alguns segredos por trás de empreendimentos bem-sucedidos.

O grupo de mentores foi encabeçado por Janguiê Diniz, fundador do Grupo Ser Educacional — o maior grupo de educação do Norte e Nordeste — e presidente do Instituto Êxito (que, aliás, também foi idealizado por ele). Estavam entre os mentores nomes como os de Chaim Zaher, fundador do Grupo SEB; Antônio Carbonari Netto, fundador da Anhanguera Educacional; José Roberto Marques, presidente do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC); Ricardo Bellino, empreendedor serial; Carol Paiffer, CEO da Atom e especialista em investimentos; Marcus Marques, especialista em desenvolvimento pessoal e profissional; e eu, Bruno Pinheiro, falando sobre marketing digital.

Lá, não tive apenas a oportunidade de ensinar como, também, de aprender, de onde eu tiro outro ensinamento importante: é que, além da humildade, sem conhecimento o empreendedor não vai a lugar algum. Por isso, nunca deixe de investir em si próprio! Você precisa se atualizar o tempo todo e, principalmente, aprender a desaprender, se quiser inovar e sair do ponto onde está hoje. Faça isso, se você quiser ser grande!

Troca de conhecimentos: tive a oportunidade de ensinar e também de aprender (Foto: Divulgação)

“Não interessa de onde você vem; o que interessa é para onde você vai”

A terceira lição que eu aprendi é que todos esses empreendedores têm determinação e foco muito grandes naquilo que fazem. Eles construíram negócios que deram muito certo, muitas vezes do absoluto zero. Mas, mesmo chegando em um patamar de sucesso, não se contentaram e foram além, levantando investimentos para expandir suas operações sempre um nível acima, sucessivamente. Hoje, ele crescem adquirindo outros grandes grupos para ganhar mercado. Suas empresas têm ações na Bolsa de Valores. Ou seja, esses caras não param nunca e, assim, continuam a gerar oportunidades de trabalho e crescimento para milhares de brasileiros e o próprio país. Afinal, empresas são formadas por pessoas.

Outros ensinamentos importantes que eu tive nessa imersão englobam visão de negócio, networking e confiança no mercado, mesmo em períodos de incerteza. Ao longo das décadas, esses hoje grandes empresários transcenderam crises econômicas e barreiras inerentes às suas áreas de atuação, entre outras dificuldades. São um exemplo real de que, sim, é possível empreender e ser muito bem-sucedido no Brasil.

Você pode até pensar que esta é uma realidade muito distante da sua. Entendo seu ponto de vista, mas, na minha opinião, pensar assim é um engano! O próprio José Roberto Marques gosta de contar que construiu o IBC “na unha, na enxada”. E Janguiê Diniz foi engraxate na infância. Aliás, não posso deixar de ressaltar as sábias palavras de Janguiê, que são palavras de um titã: “Não interessa de onde você vem; o que interessa é para onde você vai”. Se você sabe onde quer chegar, procure se espelhar no comportamento das pessoas que já o fizeram. Modele-se a elas!

Ao final dessa primeira experiência proporcionada pelo Êxito Mentoring Experience, tenho certeza que não só eu como todos os que estiveram ali saíram transformados, pessoal e profissionalmente. Agora e nos próximos meses, vai rolar muita troca de ideia entre a gente — e, claro, muita mentoria —, até que aconteça o próximo encontro, em São Paulo, na sede da Be Academy. Desta vez, os mentorados apresentarão seus resultados e poderão fazer um pitch para captar investimentos para suas empresas. Mal vejo a hora de receber todo mundo na minha “casa”!

Não pare por ai!
Veja mais